"O tempo e espaço podem separar duas pessoas, mas nunca dois seres".-- Fábio Ibrahim El Khoury

Facebook

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Carl Sagan - Última Entrevista


Última entrevista de Carl Sagan em vida.


Primeira Parte:



Segunda Parte:



Terceira Parte:


visite: http://www.carlsagan.com/

por wikipédia

Carl Edward Sagan (Nova Iorque, 9 de novembro de 1934Seattle, 20 de dezembro de 1996) foi um cientista e astrônomo dos Estados Unidos[2].
Em 1960, obteve o título de doutor pela Universidade de Chicago. Dedicou-se à pesquisa e à divulgação da astronomia, como também ao estudo da chamada exobiologia. Morreu aos 62 anos, de câncer, no Centro de Pesquisas do Câncer Fred Hutchinson, depois de uma batalha de dois anos com uma rara e grave doença na medula óssea (mielodisplasia).


Obra

Com sua formação multidisciplinar, Sagan foi o autor de obras como Cosmos[3] (que foi transformada em uma premiada série de televisão), Os Dragões do Éden (pelo qual recebeu o prêmio Pulitzer de Literatura), O Romance da Ciência, Pálido Ponto Azul e O Mundo Assombrado Pelos Demônios: A Ciência Vista Como Uma Vela No Escuro.
Escreveu ainda o romance de ficção científica Contato, que foi levado para as telas de cinema, posteriormente a sua morte. Sua última obra, Bilhões e Bilhões, foi publicada postumamente por sua esposa e colaboradora Ann Druyan e consiste, fundamentalmente, numa compilação de artigos inéditos escritos por Sagan, tendo um capítulo sido escrito por ele enquanto se encontrava no hospital. Recentemente foi publicado no Brasil mais um livro sobre Sagan, Variedades da experiência científica: Uma visão pessoal da busca por Deus, que é uma coletânea de suas palestras sobre teologia natural.
Isaac Asimov descreveu Sagan como uma das duas pessoas que ele encontrou cujo intelecto ultrapassava o dele próprio. O outro, disse ele, foi o cientista de computadores e perito em inteligência artificial Marvin Minsky.
Foi professor de astronomia e ciências espaciais na Cornell University e professor visitante no Laboratório de Propulsão a Jato do Instituto de Tecnologia da Califórnia. Criou a Sociedade Planetária e promoveu o SETI.


Trabalho Científico

Carl Sagan teve um papel significativo no programa espacial americano desde o seu início. Foi consultor e conselheiro da NASA desde os anos 1950[2], trabalhou com os astronautas do Projeto Apollo[2] antes de suas idas à Lua, e chefiou os projetos da Mariner e Viking, pioneiras na exploração do sistema solar que permitiram obter importantes informações sobre Vênus e Marte. Participou também das missões Voyager e da sonda Galileu. Foi decisivo na explicação do efeito estufa em Vênus e o descobrimento das altas temperaturas do planeta, na explicação das mudanças sazonais da atmosfera de Marte e na descoberta das moléculas orgânicas em Titã, satélite de Saturno. Ele também foi um dos maiores divulgadores da ciência de todos os tempos ao apresentar a série Cosmos em 1980.


Premiações

Recebeu diversos prêmios e homenagens de diversos centros de pesquisas e entidades ligadas à astronomia, inclusive o maior prêmio científico das Américas, o prêmio da Academia Nacional de Ciências (no caso, o Public Welfare Medal). Recebeu também 22 títulos honoris causa de universidades americanas, medalhas da NASA por Excepcionais Feitos Científicos, por Feitos no Programa Apollo e duas vezes a Distinção por Serviços Públicos. O Prêmio de Astronáutica John F.Kennedy da Sociedade Astronáutica Norte-Americana. O Prêmio de Beneficência Pública por “distintas contribuições para o bem estar da humanidade”. Medalha Tsiolkovsky da Federação Cosmonáutica Soviética. O Prêmio Masursky da Sociedade Astronômica Norte-Americana. O prêmio Pulitzer de literatura, em 1978, por seu livro Os Dragões do Éden e o prêmio Emmy, por sua série Cosmos. Em homenagem, o asteróide 2709 Sagan leva hoje seu nome.


Carl Sagan por Ann Druyan

No décimo aniversário do falecimento de Carl Sagan, esta nota foi publicada em seu site oficial:
Cquote1.svg É provável que, se você veio aqui para se juntar a mim em um ato de recordação neste décimo aniversário da morte de Carl, você já conheça bem as numerosas realizações científicas e culturais do homem. É provável que você saiba que ele desempenhou um papel principal na exploração de nosso sistema solar, que ele acrescentou algo a nosso conhecimento das atmosferas de Vênus, Marte e Terra, que ele abriu caminho a novos ramos de investigação científica, que ele atraiu mais pessoas ao empreendimento científico que talvez qualquer outro ser humano e que ele era um cidadão consciencioso tanto da Terra como do cosmo. Talvez você seja um de muitos que foi levemente empurrado a uma trajetória de vida diferente pela atração gravitacional de algo que ele disse ou escreveu ou sonhou. Em minha estimativa parcial, ele era uma figura histórica mundial que nos incentivou a deixar a espiritualidade geocêntrica, narcisista, “sobrenatural” de nossa infância e abraçar a vastidão — amadurecer ao tomar as revelações da revolução científica moderna de coração. Cquote2.svg


quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

A última profecia de Peter Deunov

Profecia de Peter Deunov em relação ao fim da nossa civilização e início da Idade de Ouro na Terra.

 
A última profecia de Peter Deunov

Também conhecido pelo nome espiritual de Beinsa Douno, o Mestre Búlgaro Peter Deunov (1864-1944) foi um ser de elevado nível de consciência, e ao mesmo tempo um músico inigualável, que revelou durante toda a sua vida ser um exemplo de pureza, sabedoria, inteligência e criatividade.

Ele estabeleceu-se durante muitos anos perto de Sófia onde viveu rodeado por um grande número de discípulos, tendo devido ao seu esplendor despertado a espiritualidade de milhares de almas, não só na Bulgária, como também no resto da Europa.


Alguns dias antes da sua partida para o outro mundo, estando em transe mediúnico profundo, fez uma profecia extraordinária, com respeito à época conturbada que estamos atualmente a atravessar, sobre o ‘fim dos tempos’ e a chegada de uma nova Idade de Ouro à humanidade.

Eis o que diz no seu profundo e instigador testamento.

É corrente e também natural que alguém duvide que estas palavras tivessem sido proferidas há 60 anos.

«Durante a passagem dos tempos, a consciência do homem atravessou um período muito longo de obscuridade”.

Esta fase, que os Hindus chamam de ‘Kali Yuga’, está prestes a terminar. Encontramo-nos hoje exatamente na fronteira entre duas épocas: a do Kali Yuga e a da Nova Era que estamos a entrar.

Está, aliás, já a ocorrer um progresso gradual nos pensamentos, sentimentos e ações dos humanos, contudo, todos serão brevemente subjugados ao Fogo Divino, que purificará e prepará-los-á em direção à Nova Era.

Por conseguinte, o homem elevar-se-á a um grau de consciência indispensável à sua entrada para a Nova Vida.

Isso é o que se entende por ‘Ascensão’.

Passarão ainda muitas décadas até que este Fogo surja (foi proferido há 60 Anos), que irá transformar o mundo, ao trazer-lhe uma nova moral.

Esta onda imensa surgirá do espaço cósmico e inundará toda a Terra.


Todos aqueles que tentarem opor-se a ela serão arrebatados e transferidos para outro lugar.

Embora os habitantes deste planeta não estejam todos no meu grau de evolução, a nova onda será sentida por cada um de nós.

E esta transformação não só afetará a Terra, como também o conjunto de todo o Cosmos.

O melhor e a única coisa que o homem poderá fazer agora será voltar-se para Deus e aperfeiçoar-se conscientemente, a fim de elevar o seu nível vibratório, de modo a começar a viver em harmonia com a onda poderosa que o submergirá em breve.

O Fogo que eu falo, que acompanhará as novas condições oferecidas ao nosso planeta, rejuvenescerá, purificará, e reconstruirá tudo:

A matéria será refinada, os vossos corações serão liberados da angústia, dos problemas, da incerteza, e tornar-se-ão luminosos.

Tudo será aperfeiçoado, elevado!

Os pensamentos, os sentimentos e as ações negativas serão consumidas e destruídas.

A vossa vida presente é uma escravatura, uma prisão violenta.

Compreendam a vossa situação e, libertem-se dela. Volto a dizer-vos: fujam da vossa prisão!

É realmente uma pena ver-se tantas ilusões, tanto sofrimento, tanta incapacidade para compreender onde reside a verdadeira felicidade.

Tudo o que vos rodeia entrará brevemente em colapso e desaparecerá.

Nada restará nesta civilização, nem da sua perversidade!

Toda a Terra será abalada e não restará quaisquer traços desta cultura errônea que mantém os homens sob o jugo da ignorância.

Os terremotos não são apenas fenômenos mecânicos, pois a sua finalidade consiste igualmente em despertar o intelecto e o coração dos humanos, para que eles se libertem dos seus erros e das suas loucuras e para que eles entendam que não são os únicos no universo.

O nosso sistema solar está atualmente a atravessar uma região do Cosmos em que a constelação que foi destruída deixou a sua marca, as suas cinzas.

Esta viagem através de um espaço contaminado é uma fonte de envenenamento, não só para os habitantes da Terra, como também para todos os habitantes dos outros planetas da nossa galáxia.

Apenas os sóis não serão afetados pela influência deste ambiente hostil.

Esta região é denominada ‘zona treze’!

Também conhecida por ‘zona de contradições’.

O nosso planeta foi incluído nesta região por milhares de anos, mas estamos finalmente a aproximarmo-nos da saída deste espaço de trevas e estamos exatamente no ponto de atingirmos uma região mais espiritual, onde vivem seres mais evoluídos.

A Terra está agora a seguir um movimento ascendente e todos deviam se esforçar para se harmonizar com as correntes da ascensão.

Aqueles que recusarem a se subjugar a esta orientação, perderão os benefícios das boas condições que são oferecidas no futuro para se elevarem.

Eles permanecerão atrasados na evolução e terão de esperar muitos milhares de anos pela vinda de uma nova onda ascensional.

A Terra, o sistema solar, o Universo, estão todos a ser colocados numa nova direção sob o impulso do Amor.


A maior parte de vós ainda considera o Amor como uma força ridícula, mas na verdade, é a maior de todas as forças!

O dinheiro e o poder continuam a ser venerados como se o curso das vossas vidas dependesse disso.

No futuro, todos estarão subjugados ao Amor e todos o servirão.

Porém, será através do sofrimento e das dificuldades que a consciência do homem será despertada.

As terríveis premonições do profeta Daniel referidas na Bíblia relacionam-se com a época que se está a iniciar.

Haverá dilúvios, furacões, fogos colossais e terremotos que varrerão tudo do mapa.

O sangue correrá em abundância.

Haverá revoluções, explosões terríveis detonarão em numerosas regiões da Terra.

Onde houver terra a água a galgará, e onde houver água a terra surgirá.

Deus é Amor!

Contudo, estamos a lidar aqui com um castigo, uma resposta da Natureza aos crimes perpetrados pelo homem desde a noite dos tempos contra a sua Mãe; a Terra.

Depois destes sofrimentos, aqueles que forem salvos, a elite, conhecerá a Idade de Ouro, da harmonia e beleza ilimitada.

Portanto, mantém a tua paz e a tua crença quando os tempos chegarem para o sofrimento e terror, porque está escrito que não cairá nem um cabelo da cabeça do justo.

Não se desencorajem, sigam simplesmente o vosso trabalho de perfeição pessoal.

Não fazem uma pequena ideia da grandiosidade futura que vos espera!

Uma Nova Terra verá brevemente o dia.


Dentro de algumas décadas o trabalho será menos exigente, e cada um de vós terá tempo para se consagrar às atividades espirituais, intelectuais e artísticas.

A questão da comunicação entre o homem e a mulher será finalmente resolvida pela harmonia, tendo cada um a possibilidade de seguir as suas aspirações.

Os relacionamentos dos casais atingirão o respeito recíproco e a estima.

Os humanos viajarão através de diferentes planos do espaço e penetrarão no espaço intergaláctico.

Eles estudarão o seu funcionamento e conseguirão conhecer rapidamente o Mundo Divino, para se fundirem com o Centro do Universo.

A Nova Era é a da sexta raça.


A vossa predestinação é preparar-vos para ela, para recebê-la e vivê-la de boa vontade.

A sexta raça edificar-se-á em torno da ideia de Fraternidade.

Não haverá mais conflitos de interesses pessoais, a simples aspiração de cada um estará em conformidade com ele próprio e com a Lei do Amor.

A sexta raça será a do Amor.

Um novo continente será formado por ela.

Emergirá do Pacífico, de maneira que o Altíssimo possa finalmente estabelecer o Seu plano neste planeta.

Os fundadores desta nova civilização, a que eu chamo a ‘Irmandade da Humanidade’ ou também os ‘Filhos do Amor’, serão inabaláveis para o bem e representarão um novo tipo de homens.

Os homens formarão uma família, como uma grande associação, e todas as pessoas representarão um órgão nessa associação.

Na nova raça o Amor manifestar-se-á de uma forma perfeita, aquela que o homem hoje só tem uma vaga ideia.

A Terra permanecerá ainda um terreno favorável à contenda, mas as forças das trevas baterão em retirada, e a Terra libertar-se-á delas.

Os humanos ao verem que não há outro caminho empreenderão o caminho da Nova Vida, o da salvação.

No seu orgulho insensato, alguns desejam, numa derradeira esperança, continuar na terra uma vida que a Ordem Divina condena, mas cada um acabará por compreender que a direção do mundo afinal não lhes pertence.

Uma nova cultura verá a luz do dia, e permanecerá com três fundamentos principais: a elevação da mulher, a elevação do pacífico e humilde, e a proteção dos direitos do homem.

A luz, o bem e a justiça triunfarão! É só uma questão de tempo!.

As religiões serão purificadas.

Cada uma delas contém uma partícula dos Ensinamentos dos Mestres de Luz, embora obscurecida pelo incessante suprimento do desvio humano.

Todos os crentes terão de se unir e estarem plenamente de acordo com um princípio: o da colocação do Amor como a base de toda a crença, qualquer que seja ela.

Amor e Fraternidade serão a base comum!

A Terra será em breve varrida por extraordinárias ondas rápidas de Eletricidade Cósmica.

Daqui a algumas décadas, seres que são maus e que desencaminham os outros não serão capazes de suportar a sua intensidade.

Eles serão por isso absorvido pelo Fogo Cósmico que consumirá a maldade que eles possuem.

Então sentir-se-ão arrependidos porque está escrito que ‘toda a natureza animal glorificará a Deus’.

A nossa mãe, a Terra, livrar-se-á dos homens que não aceitam a Nova Vida.

Ela rejeitá-los-á tal como a fruta estragada.

Brevemente eles não serão capazes de reencarnar neste planeta, incluindo os criminosos.


Somente aqueles que possuem Amor dentro deles permanecerão.

Não haverá nenhum lugar na Terra que não esteja manchado de sangue humano ou de animal!

Ela deverá, portanto submeter-se a uma purificação.

E será para que isso aconteça que certos continentes submergirão enquanto outros emergirão.

Os homens nem suspeitam dos perigos que os ameaçam. Eles continuam a perseguir objetivos fúteis e à procura de prazer.

Ao contrário, os da sexta raça estarão conscientes da dignidade da sua função e respeito pela liberdade de cada um.

Eles alimentar-se-ão exclusivamente de produtos do reino vegetal.

As suas ideias terão o poder de circular livremente, tal como o ar e a luz dos nossos tempos.

As palavras ‘Se não nasceres novamente’ aplicam-se à sexta raça.

Ler o Capítulo 60 de Isaías que relata a chegada da sexta raça da Raça do Amor.

Depois das Tribulações, os homens cessarão de pecar e descobrirão outra vez o caminho da virtude.

O clima do nosso planeta tornar-se-á moderado por toda a parte e as variações brutais não existirão mais.

O ar tornar-se-á puro novamente, assim como a água. Os parasitas desaparecerão.

Os homens lembrar-se-ão das suas encarnações anteriores e sentirão o prazer de observar que se tornaram finalmente libertos das suas condições anteriores.

Da mesma forma em que se veem livres dos parasitas e das folhas mortas da videira, também os Seres evoluídos prosseguem na preparação dos homens para servir o Deus de Amor.

Eles oferecem-lhes boas condições para o crescimento e para se desenvolverem, e para aqueles que querem escutá-los, eles dizem:

« ‘Não tenham medo!

Mais algum tempo e tudo estará regularizado, estais no bom caminho. Possa todo aquele que queira entrar no estudo da Nova Cultura, trabalhar conscientemente e preparar-se. ’ »

Graças à ideia de Fraternidade, a Terra tornar-se-á um lugar abençoado, e isso não se fará esperar.

Contudo, antes disso será enviado muito sofrimento de forma a despertar as consciências.

Os pecados acumulados durante milhares de anos deverão ser redimidos.

A onda ardente emanada do Altíssimo contribuirá para liquidar o Karma das pessoas.

A liberação não poderá ser mais adiada.

A humanidade deverá preparar-se para grandes provas que são inevitáveis e estão a chegar para pôr fim ao egoísmo.

Sob a Terra, algo extraordinário está a ser preparado.

Uma revolução que é grandiosa e completamente inconcebível manifestar-se-á em breve na natureza.

Deus decidiu revestir a Terra, e Ele fá-lo-á!

Será o fim de uma época!!


“Uma nova ordem substituirá à velha, uma ordem na qual o Amor reinará na Terra.»


Peter Deunov – Apresentação sobre o Futuro – 1944
Post original em http://desvendarisis.blogspot.com/

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Eckhart Tolle - VOCÊ NÃO É A SUA MENTE

Eckhart Tolle

VOCÊ NÃO É A SUA MENTE


O maior obstáculo para a iluminação

Iluminação – o que é isso?

Por mais de trinta anos um mendigo ficou sentado no mesmo lugar, debaixo de uma marquise. Até que um dia, uma conversa com um estranho mudou sua vida:
– Tem um trocadinho aí pra mim, moço? – murmurou, estendendo mecanicamente seu velho boné.
– Não, não tenho – disse o estranho. – O que tem nesse baú debaixo de você?
– Nada, isso aqui é só uma caixa velha. Já nem sei há quanto tempo sento em cima dela.
– Nunca olhou o que tem dentro? – perguntou o estranho.
– Não – respondeu. – Para quê? Não tem nada aqui, não!
– Dá uma olhada dentro – insistiu o estranho, antes de ir embora.
– O mendigo resolveu abrir a caixa. Teve que fazer força para levantar a tampa e mal conseguiu acreditar ao ver que o velho caixote estava cheio de ouro.

Eu sou o estranho sem nada para dar, que está lhe dizendo para olhar para dentro. Não de uma caixa, mas sim de você mesmo. Imagino que você esteja pensando indignado: “Mas eu não sou, um mendigo!”
Infelizmente, todos que ainda não encontraram a verdadeira riqueza – a radiante alegria do Ser e uma paz: inabalável – são mendigos, mesmo que possuam bens e riqueza material. Buscam, do lado de fora, migalhas de prazer, aprovação, segurança ou amor, embora tenham um tesouro guardado dentro de si, que não só contém tudo isso, como é infinitamente maior do que qualquer coisa oferecida pelo mundo.

A palavra iluminação transmite a idéia de uma conquista sobre-humana – e isso agrada ao ego –, mas é simplesmente o estado natural de sentir-se em unidade com o Ser. É um estado de conexão com algo imensurável e indestrutível. Pode parecer um paradoxo, mas esse “algo” é essencialmente você e, ao mesmo tempo, é muito maior do que você. A iluminação consiste em encontrar a verdadeira natureza por trás do nome e da forma. A incapacidade de sentir essa conexão dá origem a uma ilusão de separação, tanto de você mesmo quanto do mundo ao redor. Quando você se percebe, consciente ou inconscientemente, como um fragmento isolado, o medo e os conflitos internos e externos tomam conta da sua vida.

Adoro a definição simples de Buda para a iluminação: “É o fim do sofrimento”. Não há nada de sobre-humano nisso, não é mesmo? Claro que não é uma definição completa. Ela apenas nos diz o que a iluminação não é: não é sofrimento. Mas o que resta quando não há mais sofrimento? Buda silencia a respeito, e esse silêncio implica que teremos de encontrar a resposta por nós mesmos. Como ele emprega uma definição negativa, a mente não consegue entendê-la como uma crença, ou como uma conquista sobre-humana, um objetivo difícil de alcançar. Apesar disso, a maioria dos budistas ainda acredita que a iluminação é algo apenas para Buda e não para eles próprios, pelo menos, não nesta vida.

Você usou a palavra Ser, Pode explicar o que quer dizer com isso?

Ser é a eterna e sempre presente Vida Única, que existe além das inúmeras formas de vida sujeitas ao nascimento e à morte. Entretanto, o Ser não está apenas além, mas também dentro de todas as formas, como a mais profunda, invisível e indestrutível essência interior. Isso significa que ele está ao seu alcance agora, sob a forma de um eu interior mais profundo, que é a verdadeira natureza dentro de você. Mas não procure apreendê-lo com a mente. Não tente entendê-lo. Só é possível conhecê-lo quando a mente está serena. Se estiver alerta, com toda a sua atenção voltada para o Agora, você até poderá sentir o Ser, mas jamais conseguirá compreendê-lo mentalmente. Recuperar a consciência do Ser e submeter-se a esse estado de “percepção dos sentidos” é o que se chama iluminação.

\o/

Quando você diz Ser, está falando sobre Deus? Se estiver, por que não diz expressamente?

A palavra Deus tornou-se vazia de significado ao longo de milhares de anos de utilização imprópria. Emprego-a ocasionalmente, mas com moderação. Considero imprópria a sua utilização por pessoas que jamais tiveram a menor idéia do reino do sagrado, da infinita imensidão contida nessa palavra, mas que a usam com grande convicção, como se soubessem do que estão falando. Existem ainda aqueles que questionam o termo, como se soubessem o que estão discutindo. Esse uso indevido dá origem a crenças, afirmações e delírios absurdos, tais como “o meu ou o nosso Deus é o único Deus verdadeiro, o seu Deus é falso”, ou a famosa frase de Nietzsche, “Deus está morto”.

A palavra Deus se tornou um conceito fechado. Quando a pronunciamos, criamos uma imagem mental, talvez não mais a de um velhinho de barba branca, mas ainda uma representação mental de alguém ou de algo externo a nós e, quase inevitavelmente, alguém ou alguma coisa do sexo masculino.

Tanto Deus quanto Ser são palavras que não conseguem definir nem explicar a realidade por trás delas. Ser, entretanto, tem a vantagem de sugerir um conceito aberto. Não reduz o invisível infinito a uma entidade finita. É impossível formar uma imagem mental a esse respeito. Ninguém pode reivindicar a posse exclusiva do Ser. É a sua essência, tão acessível como sentir a sua própria presença, a realização do Eu sou que antecede o “eu sou isso” ou “eu sou aquilo”. Portanto, a distância é muito curta entre a palavra Ser e a vivência do Ser.

\o/

Qual o maior obstáculo para vivenciar essa realidade?

Identificar-se com a mente, o que faz com que estejamos sempre pensando em alguma coisa. Ser incapaz de parar de pensar é uma aflição terrível, mas ninguém percebe porque quase todos nós sofremos disso e, então, consideramos uma coisa normal. O ruído mental incessante nos impede de encontrar a área de serenidade interior, que é inseparável do Ser. Isso faz com que a mente crie um falso eu interior que projeta uma sombra de medo e sofrimento sobre nós. Examinaremos esses pontos detalhadamente, mais adiante.

O filósofo Descartes acreditava ter alcançado a verdade mais fundamental quando proferiu sua conhecida máxima: “Penso, logo existo”. Cometeu, no entanto, um erro básico ao equiparar o pensar ao Ser e a identidade ao pensamento. O pensador compulsivo, ou seja, quase todas as pessoas, vive em um estado de aparente isolamento, em um mundo povoado de conflitos e problemas. Um mundo que reflete a fragmentação da mente em uma escala cada vez maior. A iluminação é um estado de plenitude, de estar “em unidade” e, portanto, em paz. Em unidade tanto com o universo quanto com o eu interior mais profundo, ou seja, o Ser. A iluminação é o fim não só do sofrimento e dos conflitos internos e externos permanentes, mas também da aterrorizante escravidão do pensamento. Que maravilhosa libertação!

Se nos identificamos com a mente, criamos uma tela opaca de conceitos, rótulos, imagens, palavras, julgamentos e definições que bloqueia todas as relações verdadeiras. Essa tela se situa entre você e o seu eu interior, entre você e o próximo, entre você e a natureza, entre você e Deus. E essa tela de pensamentos que cria uma ilusão de separação, uma ilusão de que existe você e um “outro” totalmente à parte. Esquecemos o fato essencial de que, debaixo do nível das aparências físicas, formamos uma unidade com tudo aquilo que é. Por “esquecermos” quero dizer que não sentimos mais essa unidade como uma realidade evidente por si só. Podemos até acreditar que isso seja uma verdade, mas não mais a reconhecemos como verdade. Acreditar pode até trazer conforto. No entanto, a libertação só pode vir através da vivência pessoal.

Pensar se tornou uma doença. A doença acontece quando as coisas se desequilibram. Por exemplo, não há nada de errado com a divisão e a multiplicação das células no corpo humano. Mas, quando esse processo acontece sem levar em conta o organismo como um todo, as células se proliferam e temos a doença.

Se for usada corretamente, a mente é um instrumento magnífico. Entretanto, quando a usamos de forma errada, ela se torna destrutiva. Para ser ainda mais preciso, não é você que usa a sua mente de forma errada. Em geral, você simplesmente não usa a mente. É ela que usa você. Essa é a doença. Você acredita que é a sua mente. Eis aí o delírio. O instrumento se apossou de você.


Não concordo muito com isso. É verdade que penso muito sem um objetivo definido, como a maioria das pessoas, mas ainda posso escolher como usar a minha mente para ter e conseguir coisas, e faço isso o tempo todo.


Só porque podemos resolver palavras cruzadas ou construir uma bomba atômica não significa que estejamos usando a mente. Assim como os cães adoram mastigar ossos, a mente adora transformar dificuldades em problemas. É por isso que ela resolve palavras cruzadas e constrói bombas atômicas. Mas essas coisas não interessam a você. Pergunto então: você consegue se livrar da sua mente quando quer? Já encontrou o botão que a “desliga”?


A idéia é parar de pensar completamente? Não, não consigo, a não ser por um ou dois segundos.


Então, é porque a mente está usando você. Estamos tão identificados com ela que nem percebemos que somos seus escravos. É quase como se algo nos dominasse sem termos consciência disso e passássemos a viver como se fôssemos a entidade dominadora. A liberdade começa quando percebemos que não somos a entidade dominadora, o pensador. Saber disso nos permite observar a entidade. No momento em que começamos a observar o pensador, ativamos um nível mais alto de consciência. Começamos a perceber, então, que existe uma vasta área de inteligência além do pensamento, e que este é apenas um aspecto diminuto da inteligência. Percebemos também que todas as coisas realmente importantes como a beleza, o amor, a criatividade, a alegria e a paz interior surgem de um ponto além da mente. É quando começamos a acordar.

\o/



do livro O Poder do Agora. de Eckhart Tolle (Cap.01)

Afirmações positivas para o PERDÃO

by Louise L. Hay


Meu coração se abre para o perdão. Através do perdão alcanço o amor.

Hoje presto atenção nos meus sentimentos e cuido de mim amorosamente. Sei que todos os meus sentimentos são meus amigos.

O passado ficou para trás, não tem nenhum poder agora. Os pensamentos deste momento criam o meu futuro.

Não quero ser uma vítima. Eu me recuso a sentir desamparo. Afirmo meu próprio poder.

Eu me concedo o dom de estar livre do passado e me volto com alegria para o presente.

Eu obtenho a ajuda de que preciso, de diversas fontes. Meu sistema de apoio é: forte e afetuoso.

Não existe problema grande ou pequeno que não possa ser resolvido com amor.

À medida que mudo meus pensamentos, o mundo à minha volta também muda.

Estou pronto para ser curado. Estou disposto a perdoar. Tudo está bem.

Quando cometo um erro, eu me dou conta de que isso faz parte do meu processo de aprendizado.

Perdoo as pessoas do meu passado por todos os seus erros. Eu as libero com amor.

Todas as mudanças que ocorrerem em minha vida são positivas. Sinto segurança.

Por meio do perdão chego à compreensão e sinto compaixão por todos.

Cada dia é uma nova oportunidade. O ontem já passou. Hoje é o primeiro dia do meu futuro.

Padrões antigos e negativos não me limitam mais. Eu me desapego deles facilmente.

Sei perdoar, sou amoroso, bom e gentil, e sei que a vida me ama.

Ao me perdoar, fica mais fácil perdoar os outros.

Amo e aceito os membros da minha família tal como são neste exato momento.

Sei perdoar, sou amoroso, bom e gentil, e sei que a vida me ama.


do livro O Poder das Afirmações Positivas, de Louise Hay

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

O PODER DA IMAGEM MENTAL e ATENÇÃO FOCALIZADA

por Joseph Murphy






O PODER DA IMAGEM MENTAL

Esse homem adquiriu a prática de relaxar o corpo e entrar em um estado de sonolência semiletárgico. Depois ocupava sua mente com a imagem do fim desejado, sabendo que o seu subconsciente encontraria o caminho mais fácil de realizá-lo. Imaginava sua filha cumprimentando-o por sua libertação e dizendo-lhe : "Papai, é maravilhoso tê-lo novamente em casa!" Ele perdera a família por causa da bebida. Não lhe permitiam visitá-la e sua esposa não lhe falava.
Regularmente, sistematicamente, ele passou a sentar-se e meditar de acordo com o esquema acima descrito.
Quando sua atenção se desviava, fazia, por hábito, com que voltasse imediatamente a imagem mental de sua filha sorrindo e a cena de seu lar animada por sua voz alegre. Tudo isso trouxe o recondicionamento de sua mente. Foi um processo gradual. Ele perseverou, sabendo que, cedo ou tarde, criaria um novo padrão de hábito em seu subconsciente.
Disse-lhe que podia comparar seu consciente a uma máquina fotográfica e que seu subconsciente era a chapa sensível em que se registravam as imagens e ficavam impressas. Isso o impressionou bastante e seu objetivo integral passou a ser o de imprimir a imagem em sua mente e revelá-la. Os “filmes são revelados no escuro - da mesma forma, as imagens mentais são reveladas na câmara escura do subconsciente”.


ATENÇÃO FOCALIZADA

Compreendendo que sua mente consciente era uma simples câmara, ele não despendia muito esforço. Não havia uma luta mental. Tranqüilamente ajustava seus pensamentos e focalizava sua atenção na cena imaginada até identificar-se, gradualmente, com a imagem. Ficava absorvido pela atmosfera mental que criava, repetindo o seu filme mental freqüentemente. Não havia por que duvidar de que a cura viria. Quando havia alguma tentação de beber, desviava sua atenção de quaisquer imagens de bebedeira para o sentimento de estar em casa com sua família. Conseguia ser bem sucedido, pois confiantemente esperava experimentar a imagem que revelava em sua mente. Hoje ele é presidente de um consórcio que movimenta muitos milhões de dólares e é um homem de uma felicidade radiante.



Sugestão de vídeo-texto (abaixo)

TUDO COMPREENDER É TUDO PERDOAR

por Joseph Murphy

"compreensão"
Quando o homem compreende a lei criadora da sua própria mente, deixa de culpar as outras pessoas e as condições pela feitura e pelas frustrações de sua vida. Sabe que os seus próprios pensamentos e sentimentos é que cria o seu destino. Além disso, ele tem consciência de que os fatores externos não são causa nem condicionadores de sua vida e de suas experiências. Pensar que os outros podem obstruir a sua felicidade, que você é um joguete do destino cruel, que você deve opor-se e lutar contra os outros para viver - tudo isso e coisas semelhantes são insustentáveis quando você compreende que os pensamentos são de fato coisas. 
ABíblia diz a mesma coisa: Porque, como um homem imagina em sua alma, assim ele é. PROVÉRBIOS, 23:7.

TESTE DECISIVO PARA O PERDÃO

por Joseph Murphy

Não afaste-se da sua outra parte. Perdoe!
Há um teste com ácido para o ouro. E há também um teste decisivo para o perdão. Se eu lhe disser algo maravilhoso sobre alguém que o enganou, iludiu e magoou, e você de alguma maneira reagir às boas notícias sobre essa pessoa, as raízes do ódio ainda estarão em seu subconsciente, devastando-o.
Suponhamos que você teve um doloroso abscesso na boca há um ano e falou-me a esse respeito. Casualmente, indago se você ainda sente alguma dor. Você responderia automaticamente : "É claro que não, mas ainda me lembro da dor". Este é o problema: você pode ter lembrança do incidente, embora não mais o fira ou aflija. Esse é o teste decisivo e você deve enfrentá-lo psicológica e espiritualmente, pois, de outra maneira, estará a enganar-se a si mesmo e não terá praticado a verdadeira arte do perdão.

A TÉCNICA DO PERDÃO

por Joseph Murphy

Vou expor agora um método simples que, se você o praticar, vai operar maravilhas em sua vida. É o seguinte:
Acalme sua mente, relaxe-se, abandone-se. Pense em Deus e em Seu amor por você e depois afirme: "Perdôo espontânea e integralmente (mencione o nome do seu ofensor), eximindo-o mental e espiritualmente. Perdôo inteiramente tudo o que esteja ligado ao assunto em questão. Estou livre e ele/ela está livre também. É um sentimento maravilhoso. Hoje é o meu dia de anistia geral. Eximo cada um e todos que me feriram e Lhes desejo saúde, felicidade, paz e todas as bênçãos da vida. Assim faço espontaneamente, com alegria e amor, e sempre que pensar nas pessoas que me feriram hei de dizer que as eximo de qualquer culpa e que todas as bênçãos da vida lhes pertencem.
Estou livre e vocês estão livres também. É realmente maravilhoso!"
O grande segredo do verdadeiro perdão é, uma vez perdoada a pessoa, você não precisará mais repetir a oração. Sempre que a pessoa vier à sua mente ou o ferimento por acaso voltar ao seu pensamento, deseje o bem ao ofensor e diga: "Que a paz esteja contigo!" Faça isso com freqüência, todas as vezes que o pensamento passar por sua mente. Você verá que, em poucos dias, o pensamento da pessoa ou da experiência voltará com uma freqüência cada vez menor, até desaparecer completamente.

O PERDÃO É O AMOR EM AÇÃO

por Joseph Murphy


O ingrediente essencial na arte do perdão é a disposição de perdoar. Se você deseja sinceramente perdoar, já ultrapassou mais da metade dos obstáculos. Estou certo de que você compreende que perdoar alguma pessoa não significa necessariamente que você gosta dela ou va associar-se a ela. Você não pode ser compelido a gostar de alguém, cómo um governo também não pode legislar boa vontade, amor, paz ou tolerância. É impossível gostar das pessoas pelo simples fato de alguém em Washington ter baixado um decreto com essa determinação. Podemos, contudo, amar as pessoas sem delas gostarmos.
A Bíblia diz: Amai-vos uns aos outros. Isso, qualquer pessoa que queira realmente poderá fazê-lo. Amar, significa desejar a outra pessoa saúde, felicidade, paz, alegria e todas as bênçãos da vida. É preciso apenas um requisito - sinceridade: Você não está sendo magnânimo quando perdoa; está sendo, na verdade, egoísta, pois o que deseja para os outros está de fato desejando para si mesmo. o motivo é que você o está pensando e o está sentindo.
Como pensa e sente, assim você é. Haverá coisa mais simples que essa?

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

O QUE SE IMPRIME NO SUBCONSCIENTE É EXPRESSO DEPOIS

por Joseph Murphy

William James, o pai da psicologia americana, disse que o poder de mover o mundo está no subconsciente. A mente subconsciente possui infinita inteligência e sabedoria ilimitada. alimentada por energias ocultas e é chamada de lei da vida. O que você grava em sua mente subconsciente esta moverá céus e terras para tornar realidade. Você deve, portanto, incutir-lhe idéias certas e pensamentos construtivos.

A razão de tanto caos e miséria no mundo é o fato de que as pessoas não compreendem a interação das mentes conscientes e subconscientes. Quando esses dois princípios trabalham de acordo, em harmonia, paz e sincronizados, há saúde, felicidade, paz e alegria. Não há doenças nem discórdia quando o consciente e o subconsciente trabalham juntos harmoniosa e pacificamente.

O túmulo de Hermes foi aberto com grande expectativa e uma sensação de maravilha porque se acreditava que o maior segredo de todas as épocas estava dentro dele. O segredo era "como é lá dentro, assim é aqui fora; como é lá cima, assim é aqui embaixo".

Em outras palavras : o que é impresso em sua mente subconsciente é expresso no cenário do espaço. Essa mesma verdade foi proclamada por Moisés, Isaías, Jesus, Buda, Zoroastro, Laotsé e todos os outros profetas, iluminados da História. O que você sente subjetivamente como verdade é expresso como condicionamentos, experiências e acontecimentos. Ação e emoção devem equilibrar-se. Como é no céu (sua própria mente), assim é na terra (em seu corpo e meio-ambiente) . Esta é a grande lei da vida.

Você descobrirá em toda a natureza a lei da ação e da reação, do repouso e do movimento. Devem contrabalançar-se, para que hajà harmonia e equilíbrio. Você está aqui para deixar que o princípio da vida flua através de si, de forma rítmica e harmoniosa. A entrada e a saída devem ser iguais. A impressão e a expressão devem ser iguais. Toda a sua frustração resulta de desejo não realizado.

Se você pensa negativamente, de forma destrutiva e viciosa, esses pensamentos geram emoções destrutivas que devem ser expressas e encontrar um escoadouro. Essas emoções, sendo de natureza negativa, expressam-se freqüentemente sob a forma de úlceras, distúrbios de coração, tensão e ansiedades.

Qual é agora a sua idéia ou sentimento sobre si próprio? Cada parte de seu ser expressa esta idéia. Sua vitalidade, corpo, estado financeiro, amigos e situação social representam um reflexo perfeito do que você pensa de si próprio. Esse é o verdadeiro significado do que é impresso em sua mente subconsciente e que se expressa em todos os capítulos da sua vida.

Nós nos prejudicamos com as idéias negativas que alimentamos. Quantas vezes você se feriu a si próprio, tomando-se de raiva, medo, ciúme ou anseios de vingança? São esses os venenos que entram em seu subconsciente.
Você não nasce com essas atitudes negativas. Alimente sua mente subconsciente com pensamentos de vida e apagará todos os padrões negativos que lá estão. Na medida em que você persistir nisto, apagará todo o passado, que nunca mais será recordado.


O PODER DO SUBCONSCIENTE - PENSAMENTOS GERAM A REALIDADE

A origem do medo

do livro "O PODER DO AGORA", de Eckhart Tolle

Você mencionou o medo como uma parte do nosso sofrimento emocional latente. Por que há tanto medo na vida das pessoas? Uma certa dose de medo não é saudável? Se eu não tivesse medo do fogo, poderia colocar minha mão dentro dele e me queimar.

A razão pela qual não colocamos a mão no fogo não é o medo, e sim a certeza de que vamos nos queimar. Não é preciso ter medo para evitar um perigo desnecessário, basta um mínimo de inteligência e bom senso. Nessas questões práticas, é muito útil aplicarmos as lições do passado. Mas se alguém nos ameaça com fogo ou com violência física, talvez experimentemos uma sensação como o medo. É uma reação instintiva ao perigo, sem relação com a doença psicológica do medo que estamos tratando aqui. A doença psicológica do medo não está presa a qualquer perigo imediato concreto e verdadeiro. Manifesta-se de várias formas, tais como agitação, preocupação, ansiedade, nervosismo, tensão, pavor, fobia, etc. Esse tipo de medo psicológico é sempre de alguma coisa que poderá acontecer, não de alguma coisa que está acontecendo neste momento. Você está aqui e agora, ao passo que a sua mente está no futuro. Essa situação cria um espaço de angústia. E caso estejam identificados com as nossas mentes e tivermos perdido o contato com o poder e a simplicidade do Agora, essa angústia será a nossa companhia constante. Podemos sempre lidar com uma situação no momento em que ela se apresenta, mas não podemos lidar com algo que é apenas uma projeção mental. Não podemos lidar com o futuro.

Além do mais, enquanto estivermos identificados com a mente, o ego rege as nossas vidas, como mencionei anteriormente. Por conta da sua natureza ilusória e apesar dos elaborados mecanismos de defesa, o ego é muito vulnerável e inseguro e vê a si mesmo em constante ameaça. Esse é o caso aqui, mesmo que o ego seja muito confiante, em sua forma externa. Agora, lembre-se que uma emoção é a reação do corpo à mente. Que mensagem o corpo está recebendo permanentemente do ego, o falso eu interior construído pela mente? Perigo, estou sob ameaça. E qual é a emoção gerada por essa mensagem permanente? Medo, é claro.

O medo parece ter várias causas – tememos perder, falhar, nos machucar –, mas em última análise todos os medos se resumem a um só: o medo que o ego tem da morte e da destruição. Para o ego, a morte está bem ali na esquina. No estado de identificação com a mente, o medo da morte afeta cada aspecto da nossa vida. Por exemplo, mesmo uma coisa aparentemente trivial ou “normal”, como a necessidade de estar certo em um argumento e demonstrar à outra pessoa que ela está errada, defendendo a posição mental com a qual nos identificamos, acontece por causa do medo da morte. Se estivermos identificados com uma atitude mental e descobrirmos que estamos errados, nosso sentido de eu interior baseado na mente corre um sério risco de destruição. Portanto, assim como o ego, você não pode errar. Errar é morrer. Muitas guerras foram disputadas por causa disso e inúmeros relacionamentos foram destruídos.

Uma vez que não estejamos mais identificados com a mente, não faz a menor diferença para o nosso eu interior estarmos certos ou errados. Assim, a necessidade compulsiva e profundamente inconsciente de ter sempre razão – o que é uma forma de violência – vai desaparecer. Você poderá declarar de modo calmo e firme como se sente ou o que pensa a respeito de algum assunto, mas sem agressividade ou qualquer sentido de defesa. O sentido do eu interior passa a se originar de um lugar profundo e verdadeiro dentro de você, não mais de sua mente. Tenha cuidado com qualquer tipo de defesa dentro de você. Está se defendendo de quê?  De identidade ilusória, de uma imagem em sua mente, de uma identidade fictícia? Ao trazer esse padrão à consciência, ao testemunhá-lo, você deixa de se identificar com ele. Sob a luz da consciência, o padrão de inconsciência irá se dissolver rapidamente. Esse é o fim de todos os argumentos e jogos de poder, tão prejudiciais aos relacionamentos. O poder sobre os outros é fraqueza disfarçada de força. O verdadeiro poder é interior e está à sua disposição agora.

O medo será uma companhia constante para qualquer pessoa que esteja identificada com a mente e, portanto, desconectada do seu verdadeiro poder, o eu profundo enraizado no Ser. O número de pessoas que conseguiram alcançar o ponto além da mente ainda é extremamente pequeno, o que nos leva a presumir que, virtualmente, todas as pessoas que você encontra ou conhece vivem em um estado permanente de medo. Só o que varia é a intensidade. Ele flutua entre a ansiedade e o pavor numa ponta da escala e um desconfortável, vago e distante sentido de ameaça na outra. Muitas pessoas só tomam consciência disso quando o medo assume uma de suas formas mais agudas.

O PERDÃO É NECESSÁRIO PARA A CURA

E, quando estiverdes orando, se tendes alguma coisa contra alguém, perdoai... MARCOS 11:25.

O perdão dos outros é essencial para a paz mental e saúde radiante. Você deve perdoar a todos os que o feriram, se deseja ter uma saúde perfeita e felicidade. Perdoe-se a si mesmo pondo seus pensamentos em harmonia com a lei e a ordem divinas. Você não pode, entretanto, perdoar-se a si mesmo realmente, enquanto não tiver perdoado os outros.
Recusar a perdoar-se não passa de orgulho espiritual e ignorância.
No campo psicossomático da medicina moderna é constantemente ressaltado o fato de que o ressentimento, a condenação dos outros, o remorso e a hostilidade estão por trás de uma multidão de doenças que vão da artrite às doenças cardíacas. Salientam os médicos que essas pessoas doentes, que foram magoadas, maltratadas, enganadas ou prejudicadas, estão cheias de ódio e ressentimento contra os que as feriram. Isso provoca ferida inflamada e supuradaem seus subconscientes. Só há um remédio ela tem que eliminar e descartar-se dos seus ferimentos e o único caminho seguro para isso é o perdão.

by Joseph Murphy

sábado, 5 de fevereiro de 2011

As Fases do Sono



A longo prazo, a privação do sono pode comprometer seriamente a saúde, uma vez que é durante o sono que são produzidos alguns hormônios que desempenham papéis vitais no funcionamento de nosso organismo. Por exemplo, o pico de produção do hormônio do crescimento (também conhecido como GH, de sua sigla em inglês, Growth Hormone) ocorre durante a primeira fase do sono profundo, aproximadamente meia hora após uma pessoa dormir. 

As Fases do Sono                
Fase 1 - Melatonina é liberada, induzindo o sono(sonolência)
Fase 2 - Diminuem os ritmos cardíaco e respiratório, (sono leve) relaxam-se os músculos e cai a temperatura corporal
Fases 3 e 4 - Pico de liberação do GH e da leptina; cortisol começa (sono profundo) a ser liberado até atingir seu pico, no início da manhã
Sono REM - Sigla em inglês para movimento rápido dos olhos, é o pico da atividade cerebral, quando ocorrem os sonhos. O relaxamento muscular atinge o máximo, voltam a aumentar as frequências cardíaca e respiratória    
Qual é o papel do GH? Entre outras funções, ele ajuda a manter o tônus muscular, evita o acúmulo de gordura, melhora o desempenho físico e combate a osteoporose.

Estudos provam que pessoas que dormem pouco reduzem o tempo de sono profundo e, em consequência, a fabricação do hormônio do crescimento.

A leptina, hormônio capaz de controlar a sensação de saciedade, também é secretada durante o sono. Pessoas que permanecem acordadas por períodos superiores ao recomendado produzem menores quantidades de leptina. Resultado: o corpo sente necessidade de ingerir maiores quantidades de carboidratos.

Com a redução das horas de sono, a probabilidade de desenvolver diabetes também aumenta. A falta de sono inibe a produção de insulina (hormônio que retira o açúcar do sangue) pelo pâncreas, além de elevar a quantidade de cortisol, o hormônio do estresse, que tem efeitos contrários aos da insulina, fazendo com que se eleve a taxa de glicose (açúcar) no sangue, o que pode levar a um estado pré-diabético ou, mesmo, ao diabetes propriamente dito. Num estudo, homens que dormiram apenas quatro horas por noite, durante uma semana, passaram a apresentar intolerância à glicose (estado pré-diabético).

Mas qual é a quantidade ideal de horas de sono? Embora essa necessidade seja uma característica individual, a média da população adulta necessita de 7 a 8 horas de sono diárias. Falando em crianças, é especialmente importante que seja respeitado um período de 9 a 11 horas de sono, uma vez que, quando elas não dormem o suficiente, ficam irritadiças, além de terem comprometimento de seu crescimento (devido ao problema já mencionado sobre a diminuição do hormônio do crescimento), do aprendizado e da concentração.

Riscos provocados pela falta de sono a curto prazo: cansaço e sonolência durante o dia, irritabilidade, alterações repentinas de humor, perda da memória de fatos recentes, comprometimento da criatividade, redução da capacidade de planejar e executar, lentidão do raciocínio, desatenção e dificuldade de concentração.

Riscos provocados pela falta de sono a longo prazo: falta de vigor físico, envelhecimento precoce, diminuição do tônus muscular, comprometimento do sistema imunológico, tendência a desenvolver obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e gastro-intestinais e perda crônica da memória.

Dra. Regeane Trabulsi Cronfli, médica formada pela Faculdade de Medicina da USP, especialista em Endocrinologia e Metabologia.


by CECI