"O tempo e espaço podem separar duas pessoas, mas nunca dois seres".-- Fábio Ibrahim El Khoury

Facebook

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Música Popular examina a reencarnação e a redescoberta da missão da alma imortal

Texto copiando na íntegra - publicado no site Filosofia Esotérica
Fonte: filosofia esoterica



Como Diria Blavatsky

Música Popular Examina a Reencarnação
E a Redescoberta da Missão da Alma Imortal
Jorge Vercillo
 
 

Capa do CD de Vercillo “Como Diria Blavatsky”
 
000000000000000000000000000000000000000

Reproduzimos aqui, em primeiro lugar, trecho de uma entrevista do
cantor  Jorge Vercillo, publicada no blog http://jorge-vercillo.blogspot.com.

Em seguida, publicamos a letra da música “Como Diria Blavatsky”.
Finalmente, indicamos o link direto para ouvir a música.
A canção de Vercillo exemplifica o fato de que a música e a poesia
são instrumentos de expressão da sabedoria universal.  “Como Diria
Blavatsky” examina o processo de reencarnação de uma alma cuja

meta é cumprir uma missão altruísta. Ao nascer, perde-se a visão
da tarefa elevada. É mais tarde, quando nos deparamos com a nossa
fonte de inspiração superior, que resgatamos a sabedoria eterna e lembramos
“do tempo em que entendíamos que somos seres imortais”. A canção conclui
com otimismo, lembrando que podemos ter confiança: “Há tempo pra tudo”.  
(C. C. A.)

000000000000000000000000000000000000000

  
1.Trecho de Entrevista com Jorge Vercillo

Com mais de 1,5 milhão de CD´s e DVDs vendidos em mais de 15 anos de carreira, o cantor Jorge Vercillo, volta às paradas e inicia uma nova fase na sua carreira com seu novo CD, "Como Diria Blavatsky". Dessa vez seu novo álbum chega pelo seu próprio selo, Leve, distribuído pela Posto 9/MicroService. Uma referência musical como compositor e cantor, Vercillo diz que está em eterna evolução, como cantor e como ser humano. Vercillo, que já pensou em ser jogador de futebol, paralelamente cantava por bares cariocas aos 15 anos de idade, incentivado por uma tia. Depois de participar de alguns festivais musicais, foi entre 1989 e 1990 que Vercillo foi à Curaçao representar o Brasil em mais um festival, o que terminou atraindo atenção de produtores, até que, finalmente, em 1993 gravou seu primeiro disco, “Encontro das Águas”. Suas músicas caíram no gosto não só do público, como também da Rede Globo, que em várias novelas contou com a participação de diversas músicas suas. Hoje, com selo próprio e uma brilhante carreira que já soma 9 CDs, 3 DVDs e alguns prêmios como 3 Discos de Ouro e 2 indicações ao Grammy Latino, Vercillo iniciou uma nova turnê pelo Brasil e nesse meio tempo conversou com a MENSCH. O resultado você confere nessa gratificante entrevista.

(…)


Seu mais novo trabalho “Como diria Blavatsky”, de onde veio a idéia pro título? 

É um título inspirado numa obra de Helena Blavatsky, filósofa russa que fundou a moderna teosofia. Aonde o termo vem de duas palavras gregas: “Theos” (“Deus”) e “Sophos” (“Sabedoria”). A teosofia é uma forma de se aprofundar na espiritualidade, mas fora dos dogmas de uma religião organizada. E tem tudo a ver com esse meu momento.

Que qualidades você procura preservar como músico e como homem? 

Tudo que tenho estudado sobre filosofia, os princípios básicos da relação com o outro. O real sentido de ser humano, entender e respeitar o próximo. E isso independe de religião. Ser uma pessoa melhor, ser um homem de caráter. Isso vale para o músico e a pessoa que sou.


Para ler a entrevista completa, feita no último trimestre de 2011, clique em:  http://jorge-vercillo.blogspot.com/2011/11/revista-mensch-jorge-vercillo-como.html .]

2. Letra da Música “Como Diria Blavatsky”
Não sei olhar pra mim
Sem ser no espelho
Talvez por que não queira descobrir
De onde vim, quem sou
Mas ao me deparar contigo,
Eu lembro de um tempo

De um tempo em que os humanos
Não escravizavam os animais
De um tempo em que entendíamos
Que somos seres imortais

Do outro lado da Galáxia
Era você o meu mentor
Brincando, assim me preparava
Pro ouro e para dôr dessa missão
Que eu mesmo escolhi

E antes de eu “descer” me avisou:

“.... – Você não vai saber por quê está ali
- Você não vai saber lidar
Com seu poder
- Nem mesmo vai lembrar quem é
Nem de onde vem....”

Mas hoje, de algo em seu olhar
Eu me encontrei
Você me faz lembrar que somos Deuses
Caídos na terceira dimensão

Foi nossa escolha então
E porque não dizer que temos tempo
Pra Tudo (3x)


3. Link para Ouvir “Como Diria Blavatsky”
http://www.radio.uol.com.br/#/letras-e-musicas/jorge-vercillo/como-diria-blavatsky/2510531 .
000000000000000000000000000000000000000
O texto acima foi liberado para publicação em 21 de Dezembro de 2011.

Para ter acesso a um estudo diário da teosofia original, escreva a lutbr@terra.com.br  e pergunte como é possível acompanhar o trabalho do e-grupo SerAtento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário